Na púrpura do Verso o ouro do Sonho ardente,

Fio a fio, teci. Era manhã! Radiava

Em pleno azulo meu belo sol adolescente.

E o meu Sonho, a essa luz, resplendia e cantava.

Como a enrediça, a vida, indomada e ascendente,

Por minha mocidade em mil voltas serpeava.

E tudo, no esplendor de um mundo renascente,

Sonoro, multicor, multímodo, vibrava.

Musa, que não gemeu flébil, magoada e langue:

Vivaz, tonto de luz, salta o primeiro verso,

Ao primeiro rebate estuoso do meu sangue.

Ó selvas tropicais! Ó sonoras luxúrias!

Mundo excelso do Sonho, esvoaçando, disperso,

No incontentado ardor dessas rimas purpúreas!

Arthlur Gonçalves de Salles nasceu e morreu em Salvador, capital da Bahia. Foi poeta, tradutor e escritor brasileiro. Em 1905 forma-se pela Escola Normal da Bahia. Em 1908 é nomeado bibliotecário da Escola Agrícola da Bahia, situada na vila de São Francisco do Conde. Publica seus poemas em diversas revistas da Bahia. Por essa época, participa dos serões, dos recitais de poesia na casa de seu tio Martinho Gonçalves de Salles Brasil, ao lado de seu pai, Severiano, da poetisa Amélia Rodrigues, dos Balthazar da Silveira, dos Mangabeira etc. A Revolução de 1930 fechou os Aprendizados e fez com que o poeta caísse em disponibilidade não-remunerada. Em 1935, é nomeado para o mesmo cargo de professor adjunto, para o Aprendizado de Quissamã, Sergipe. Enquanto estava em disponibilidade, foi ensinar no Instituto Baiano de Ensino de seus antigos condiscípulos Hugo e Giraldo Balthazar da Silveira. Leccionou português, francês e história. Arthur de Salles foi Imortal da Academia Baiana de Letras, ocupando ali a Cadeira de número 3, que ocupou até sua morte, em 1952. Aposentado não se divorciou da vida literária de sua província. Participou ativamente do movimento Nova Cruzada, aproximou-se dos jovens promotores de Arco&Flexa, frequentava as reuniões da ALA (Ala das Letras e das Artes). Filiado à Associação Brasileira de Escritores, era presidente da seção da Bahia, quando, em 1948, se realizou em Salvador um congresso nacional promovido pela entidade. Foi um dos fundadores da Academia de Letras da Bahia.

Fonte:http://apoesiadobrasil.b logspot.com.br/

Anúncios