Curta-Metragem Português Ganhou o Urso de Ouro no Festival de Berlim

“Balada de um Batráquio”, de Leonor Teles, deu a conhecer ao público do Festival Internacional de Cinema de Berlim o comportamento xenófobo dos comerciantes que colocam sapos de cerâmica para afastar a comunidade cigana em Portugal.

Leonor Teles venceu a competição de curtas metragens do Festival Internacional de Cinema de Berlim. O Urso de Ouro foi atribuído à realizadora de “Balada de um Batráquio”, filme que denuncia o comportamento xenófobo de muitos comerciantes portugueses ao usarem sapos de cerâmica para afastarem membros da comunidade cigana.

“Nunca pensei que um filme tão parvo como este pudesse ganhar algum prémio”, disse a realizadora de 23 anos ao subir ao palco para receber o Urso de Ouro. Em “Balada de um Batráquio”, os participantes no filme, incluindo a realizadora, entram em lojas para tirar os sapos expostos e parti-los em seguida. A produção do filme fez questão de levar muitos sapos de porcelana para Berlim para que também fossem partidos no átrio do Cinemaxx.

“Achei que, neste filme, não podia estar simplesmente a apresentar uma problemática mas também tinha de tentar inserir um pouco daquilo que pode vir a ser a resposta em relação a este comportamento xenófobo”, explicou Leonor Teles à agência Lusa quando o filme foi exibido em Berlim. A realizadora, que tem raízes ciganas por parte do pai, já tinha abordado o tema da comunidade cigana no seu filme anterior, “Rhoma Acans”.

Anúncios