Por Mauro Ferreira

Mestre no toque do trombone que alcançou projeção mundial em trajetória profissional iniciada na primeira metade da década de 1950, Raul de Souza – nome artístico do músico e compositor carioca João José Pereira de Souza, rebatizado como Raulzinho ainda nos anos 1940 por ninguém menos do que Ary Barroso (1903 – 1964) – continua em cena, aos 85 anos. O músico está no Brasil para promover o álbum Brazilian samba jazz, lançado neste ano de 2016 pelo selo francês Encore Merci. No disco, Raul toca dez temas de lavra própria. Amigo JJ, Bossa eterna (composição que deu título a álbum lançado pelo músico em 2008), Rio loco, Descendo da mangueira, Luminosa manhã, Violão quebrado (2006) e Oito e meia estão na seleção autoral de  Brazilian samba jazz.

http://www.blognotasmusicais.com.br/

Anúncios