gegen

Um Brasil medieval em pleno

século XXI a batalha da educação

Alexandre Weffort*
«O combate à presença de ideologia progressista nas escolas foi bandeira do movimento de contestação a Dilma, tendo como alvo principal a imagem e o pensamento de Paulo Freire, e aparecendo em faixas de grupos que alternavam o ataque à Pedagogia da Libertação com a apologia ao golpe militar.»
«Passado um ano, vemos como as bravatas se transformaram em possibilidades reais, assim que o governo passou para as mãos da direita. A oportunidade foi farejada rapidamente pelos grupos mais retrógrados e, indiferentes ao ridículo de algumas situações, avançaram com o seu projeto que, como indicamos no título deste artigo, representa um salto para um “Brasil Medieval em pleno século XXI”.»
Leia em:

Anúncios