Ouçam o mundo branco
ferozmente cansado no seu imenso esforço
as suas rebeldes articulações a estalar sob as estrelas cruéis
a sua rigidez de aço azul transparecendo na carne mística
escutem as suas vitórias produzidas para abafar o som das derrotas
ouçam os grandiosos álibis da sua vileza tonitruante
Piedade para os nossos conquistadores omniscientes e ingénuos!    

-Aimé Césaire

Fragmento de  Cahier d’un retour au pays natal. Tradução de Alberto Soares, retirada de:

 http://arpose.blogspot.com.br/search/label/Aim%C3%A9%20C%C3%A9saire

A foto acima é de  Shawn Theodore