Novo trabalho do sambista de 78 anos conta com grandes participações

Martinho da Vila lança primeiro

disco de inéditas em nove anos

“De bem com a vida” tem participação de nomes como Ivan Lins, João Donato e Criolo

Ícone da música brasileira, Martinho da Vila lança nesta sexta-feira (26) “De Bem Com a Vida”, seu primeiro disco de inéditas desde “Do Brasil e do Mundo”, lançado em 2007. O novo trabalho do sambista de 78 anos conta com grandes participações, reunindo 14 faixas assinadas por Martinho em parceria com Ivan Lins, João Donato, Geraldo Carneiro, Zé Catimba, Marcelinho Moreira, Fred Camacho, Carlinhos Vergueiro, Arthur Maia, Francis Hime, Olívia Hime e Sereno.

“Martinho escreve músicas nas quais parece um antepassado do samba, pela batida, por uma atmosfera que sugere a ancestralidade real ou imaginária do samba. E também faz sambas futuristas, turistas do futuro, não só pela temática, mas pela matemática amorosa com que esquadrinha o mundo em suas voltas e revoltas. Em suma, é um sambista de todas as eras”, afirmou Geraldo Carneiro, que, em sua primeira parceria com Martinho, escreveu a música “Escuta, Cavaquinho”, que simula uma conversa entre o cavaquinho e o violão.

A faixa “Muita Luz” conta com as participações dos músicos Arthur Maia, no baixo, João Donato, no teclado, e Jorge Mautner, no violino. O repertório ainda tem a contribuição de Criolo, que faz participação especial nas faixas “Alegria, Minha Alegria”, em homenagem à filha mais nova de Martinho, e “De Bem Com A Vida”, música que dá nome ao álbum. O trabalho do rapper paulista foi apresentado a Martinho por Preto Ferreira, filho do sambista e que participou da produção.

“O disco parte de músicas que eu já tinha preparadas e decidi trabalhar melhor nelas, como ‘De Bem Com a Vida’, e outras que foram surgindo. ‘Alegria’, por exemplo, criei porque quando fiz o show ‘Inusitado’, com o Midani, fiz músicas para todos os meus filhos e a Alegria não tinha. E assim o disco foi nascendo, aos poucos”, comentou Martinho.

O álbum é o primeiro lançamento de Martinho após o retorno do artista a Sony Music, gravadora com a qual já havia lançado 17 discos entre 1988 e 2003. A produção de “De Bem Com a Vida” ficou a cargo de André Midani, executivo e produtor que marcou a história da música na projeção de nomes como Chico Buarque, Ney Matogrosso e Gal Costa. Ao produzir o disco, Midani fez seu primeiro trabalho no universo do samba.

Sobre o álbum “De Bem Com a Vida” – por André Midani

Midani…Midani também quero!

Este era o grito do Martinho na saída do show “Inusitado” que Alcione acabava de presentear interpretando clássicos da música francesa na língua original e tocando piston também, na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro.

Sentamos então, alguns dias depois, e Martinho me revelou seu projeto “Inusitado”, que foi uma delícia de generosidade, simplicidade e arrojo.

Ficou ele feliz e eu, maravilhado. Este sucesso nos aproximou numa relação de confiança.

De repente, dois meses depois, toca o telefone!

“…Midani preciso falar com você …”

“…amanhã se você quiser, Martinho…”

“…às 14 horas?”

“Fechado! Te espero”

Na hora marcada, Martinho chegou, conversamos, e nascia a mais improvável colaboração fonográfica: Martinho da Villa e seu conselheiro Midani.

Martinho já tinha o disco pronto na cabeça e na alma: as canções selecionadas, os arranjos desenhados!

Dali em diante, ao escutar as demos, ele me transportou de maravilhosas melodias em maravilhosos poemas:

“Escuta, Cavaquinho”, obra-prima que seguramente se tornará um clássico da música brasileira

“Do Além”, majestoso e imponente samba Brasileiro/Angolano   

“Danadinho, danado” e “Amanhã é sábado”, duas canções originalmente escritas para mulheres cantar e que têm a audácia de interpretar como se fosse, ele mesmo, mulher

“Samba sem letra” (sem letra? Claro que não é bem assim) sendo um samba explicitamente erótico!

“Desritimou”, um dramático poema dedicado à imprevisibilidade do amor..

“De bem com a vida”, “Gratidão musical” e “Muita luz” testemunham do seu amor, felicidade e confiança na vida.

“Sou Brasileiro” testemunha do seu amor e preocupação com a pátria

“ Saravá”, “Daqui de lá e de acolá” e “Choro, chorão” são homenagens ao eixo cultural Brasil/Portugal/Angola

“Alegria ,minha alegria”, a caçula do Martinho ganha finalmente a declaração de amor que lhe era devida

Falar de Martinho, de sua delicadeza, de sua firmeza, de sua dedicação, de sua voz, de seu imenso talento, de sua importância nesta altura do campeonato…não é preciso falar, todos sabemos!

Obrigado, Donato; obrigado, Mautner; obrigado, Criolo; obrigado, Artur Maia; por suas brilhantes intervenções.

http://www.jb.com.br/cultura/noticias/2016/08/25/martinho-da-vila-lanca-primeiro-disco-de-ineditas-em-nove-anos/